Você já parou pra pensar na complexidade envolvida na “função” de mãe? E na responsabilidade de ter em suas mãos o futuro?

A mãe segura seu bebê, cuida dele, dá amor, alimento, conhecimento, valores, o acompanha do zero quase absoluto em que ele nem consegue firmar a própria cabeça ou virar-se sozinho no berço e dificilmente paramos para pensar que este é o princípio de tudo. Que esses cuidados, amor e ensinamento são a base não apenas do desenvolvimento física deste ser como principalmente de sua estruturação psicológica e afetiva.

Durante a gestação a mãe é o mundo da criança e todos os estímulos e impressões externas recebidas pelo feto, passam primeiro pela mãe. Ao nascer, quando o bebê começa a interagir com o mundo a partir de seus próprios sentidos é a mãe que o guia nessa jornada, fornecendo tudo que ele precisa a nível físico e emocional.

Ser mão é muito mais que genética, é amar aquela frágil criaturinha mais do que tudo em sua vida. É cuidar como se fosse o único bebê do mundo. Até que venha o segundo (terceiro, quarto… talvez) e a faça perceber que essa expressão máxima de amor pode ser compartilhar de uma forma tão inexplicavelmente mágica que todos continuem recebendo o mesmo máximo que o primeiro já recebia.

Mães são seres humanos tocados pela mão do Criador e que dele receberam a energia capaz de transformar uma simples pessoa em alguém tão forte quanto o necessário e ao mesmo tempo delicada e gentil como só as mães de verdade (biológicas ou não) conseguem ser.

É… o curso cujo nome serviu de título para este artigo realmente não existe. Mas todo o conhecimento que ele poderia transmitir (e muito, muito mais) está adormecido no coração de parte das mulheres (infelizmente nem todas) e só os bebês sabem como despertá-lo.

Nossos parabéns à todas as mães!

Biológicas, adotivas, emprestadas…

o futuro começa com vocês!

Clique aqui e conheça nossos cursos de graduação, pós-graduação e complementação. Todos à distância e reconhecidos pelo MEC!

Compartilhe com o mundo:
Pós-graduação em Maternidade e Educação de Filhos?
Classificado como:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *